eug|

revistas electrónicas de la Universidad de Granada

Comentarios de lectores/as

parabéns

Juliana Delvalle (2017-12-19)


Entenda a importância da bulaz de um fármaco

Uma decreto contém muitas informações técnicas de um determinado medicamento, e é secção obrigatória da embalagem do produto. Tanto pacientes como médicos, muitas vezes negligenciam sua relevância. Nela encontramos informações valiosas sobre a ação da droga: posologia, reações adversas, interações medicamentosas, contra -indicações, etc…


Existem dois tipos de bulas: as que são direcionadas aos profissionais da saúde, e as direcionadas aos pacientes que farão uso do medicamento. A leitura da impresso por ambos os públicos é indispensável, e deve garantir um tratamento mas eficiente e protegido.

medicamento-para-dormir.jpg


Para o médico, ter entrada rápido e prático às bulas, deve ser um grande distintivo no seu desempenho profissional.



Atualmente, existem ferramentas que facilitam a consulta de bulas.



Sites como a Memed proporcionam aos médicos uma consulta às bulas rápida e segura. O médico precisa somente realizar um cadastro sem ônus para ter aproximação ao conteúdo. Apesar disso, essa consulta deve ser feita no momento do auxílio ou na realização da récipe, possibilitando o aproximação às informações de modo contextualizado, o que é forçoso nos dias de hoje.



E pensando em obter uma melhor compreensão quanto à relevância da bula e seu uso adequado, produzimos este post. Acompanhe!


A relevância da impresso para os profissionais de saúde

Perguntar as bulas antes de prescrever os medicamentos pode evitar vários falhas, como a bula que escolha de esquema posológico desapropriado e a ocorrência de interações medicamentosas graves. Também é essencial ressaltar que a impresso destinada ao profissional contém informações que não estão disponíveis nas bulas orientadas ao paciente. Desse modo, o paciente só terá entrada a várias informações se o médico julgar necessário transmiti-las durante a consulta. Essa diferenciação de conteúdo é forçoso pois a versão inadequada das informações contidas na impresso profissional por parte dos pacientes poderia levar a um fechado prejuízo do processo medicamentoso.


O dr. deve ter em mente que o sucesso da terapia depende bastante do tratamento proposto. Ao ler a impresso, o médico garante o bom andamento do tratamento, e ainda tem acesso a informações que podem evitar sérias complicações.


A importância da decreto para os pacientes

Considerando que a decreto contém informações sobre a ação do fármaco no corpo, a benzetacil bula entendemos o quanto pode ser essencial sua leitura por uma parte do paciente, principalmente para deslindar dúvidas mas simples.


Esta ofício contém informações essenciais como:


Entenda a importância da impresso de um fármaco
Riscos oferecidos pelo fármaco : informações sobre quais são os riscos ao se ingerir aquele medicação, se há riscos em dirigir ou operar alguma máquina.
Reações adversas: quais reações seu organismo pode apresentar, por exemplo alergias, tonturas, vômitos, etc.
Conduta a caso de superdosagem: como reagir no caso de ingerir uma quantidade maior que a indicada, se é necessário procurar ajuda médica com urgência, ou se o próprio organismo se encarrega de expelir o excesso.
Posologia, dosagem e sua gestão correta: como deve ser administrada a medicação, dosagem, horários e formas de administrá-la.

Contra -indicação: na impresso existem informações sobre quais pacientes não devem utilizar aquele medicação. Também apresenta a lista da sua elaboração, facilitando para o paciente a identificação de compostos que não devem ser administrados por qualquer motivo.
Cuidados na manutenção : que temperatura deve ser conservado, se há a necessidade de mantê-lo em lugar resfriado, se precisa evitar a claridade, entre outras. Estas são algumas das informações sobre o armazenamento que o paciente encontrará na decreto.
A não análise da bula pode comprometer o bom andamento do tratamento em número reduzido de casos. No caso de dúvidas, caso o paciente não tenha acesso à sua ofício especial, corremos o risco do mesmo desistir do tratamento, ou acabar por fazer interações medicamentosas que prejudiquem a ação do medicamento no corpo. Cabe aos profissionais de saúde orientarem seus pacientes que a obra da ofício deve ser útil em poucos momentos ( desde que seja a impresso destinada especificamente para o paciente).



eISSN 2340-2547 | ISSN. 1696-585X | Depósito legal: GR: 121-1959.

Licencia de Creative Commons Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 3.0 Unported.